A A A
Imagem do cartaz da exposição “Manuel de Faria e Sousa: cidadão do mundo e das letras ao serviço de Portugal”.

Manuel de Faria e Sousa: exposição

18-03-2012

Conheça uma das ilustres personalidades do Tâmega e Sousa, percorrendo a exposição permanente “Manuel de Faria e Sousa: cidadão do mundo e das letras ao serviço de Portugal”, patente no Centro de Informação da Rota do Românico no Mosteiro de Pombeiro.

A mostra é composta por um conjunto de painéis que traçam o percurso biográfico de Manuel de Faria e Sousa enquanto poeta, historiador, epistológrafo, crítico literário e polígrafo, a sua relação com a freguesia de Pombeiro, no concelho de Felgueiras, onde nasceu, e com o Mosteiro de Santa Maria de Pombeiro, as suas obras históricas e poéticas, e o lealismo a Portugal, ainda hoje envolto de controvérsia.

Centro de Informação da Rota do Românico - Mosteiro de Pombeiro - Felgueiras
T +351 255 810 706 | +351 910 969 716
Horário de verão: quarta-feira a domingo 10h>13h e 14h>18h
Horário de inverno: sexta-feira a domingo 9h>13h e 14h>17h

Entrada gratuita


Biografia de um cidadão do mundo
Manuel de Faria e Sousa nasce a 18 de março de 1590 na Quinta do Souto, Pombeiro, concelho de Felgueiras. Aos 10 anos vai estudar para Braga ou Refojos de Basto. Quatro anos mais tarde entra ao serviço do bispo do Porto como seu secretário.

Em 1614 casa com Catarina Machado. Desejoso de altos cargos, em 1619 parte para Madrid como secretário particular do Conde de Muge. Em 1631 vai para Roma como secretário da embaixada e entre 1633 e 1634 regressa novamente a Madrid. Após a Restauração da Independência, em 1640, decide não voltar a Portugal por motivos ainda não inteiramente esclarecidos.

Morre a 3 de junho de 1649 e é sepultado no Mosteiro Premonstratense de Madrid. Em 1660 as suas ossadas são transladadas para o Mosteiro de Pombeiro.

Autor de, pelo menos, 20 obras impressas e 16 manuscritas, foi poeta, historiador e polígrafo. Deve-se a ele a primeira grande interpretação d’ Os Lusíadas, de Luís de Camões. As obras Epitome de las historias portuguesas, Asia Portuguesa e Africa Portuguesa mostram o seu desejo de escrever uma história geral do nosso país. 

Anexos:
  • Exposição “Manuel de Faria e Sousa: cidadão do mundo e das letras ao serviço de Portugal”_CARTAZ

     (pdf, 349 Kb)

    Download