A A A
Gonçalo Mendes de Sousa

Gonçalo Mendes de Sousa

Gonçalo Mendes de Sousa, o Bom, nasceu no ano de 1124. Era filho de Mem Viegas de Sousa e foi conselheiro de D. Afonso Henriques que, em 1155, lhe deu uma herdade reguenga no Couto de Pombeiro e o reconheceu como senhor e governador da Terra.

D. Gonçalo de Sousa escolheu o casal de Unhão para sua residência e fez erguer a igreja local, dedicada no ano de 1165, pelo Arcebispo de Braga D. João Peculiar. Consta que, nesse mesmo ano, D. Afonso Henriques se hospedou em sua casa, tendo aí ocorrido um episódio erótico, narrado no Livro de Linhagens do Conde D. Pedro e posteriormente aproveitado para tema do curioso romance histórico, de título O Pecado de D. Afonso Henriques, da autoria do dramaturgo D. João de Castro.

Gonçalo Mendes de Sousa faleceu a 5 de Outubro de 1179. Aquando das suas últimas vontades, escolheu o Mosteiro de Pombeiro para sua sepultura, deixando ao mosteiro todas as suas herdades de Basto, três libras da igreja de Margaride, cinco libras da Igreja de São Veríssimo, a Igreja de Samarim para refazer as vestes sacras e a torre (atual casa do Paço de Pombeiro) que ali edificara para hospício e albergaria dos peregrinos que passassem a caminho de Santiago de Compostela.