A A A
Tâmega e Sousa

Sousa, Douro e Tâmega

O território da Rota do Românico, nos vales do Sousa, Douro e Tâmega, é constituído por 12 concelhos: Amarante, Baião, Castelo de Paiva, Celorico de Basto, Cinfães, Felgueiras, Lousada, Marco de Canaveses, Paços de Ferreira, Paredes, Penafiel e Resende.

Todos os concelhos referidos fazem parte da NUT III – Tâmega e Sousa, com exceção de Paredes que integra a NUT III – Área Metropolitana do Porto.

Com uma área de 1.988 km2, correspondendo a 9,3% da região Norte, este é um território heterogéneo, de transição entre a Área Metropolitana do Porto e o interior da região Norte.

Aqui reside uma população de cerca de 520 mil habitantes (2011). De destacar o peso dos jovens - quase 19% da população -, valor superior à média nacional (15,5%), acompanhado por um envelhecimento demográfico muito inferior ao da restante região Norte e ao do Continente.

As características físicas e geográficas moldaram este território de forma a atribuir-lhe especificidades climáticas e culturais. Possui um clima mediterrânico, com invernos suaves e verões pouco intensos, sendo ideal para umas férias em qualquer altura do ano. As zonas mais altas da região, como as serras da Aboboreira, do Alvão, do Marão e de Montemuro, cobrem-se, nos Invernos mais rigorosos, de belíssimos mantos de neve. A época das chuvas é relativamente curta, entre novembro e janeiro, e a sua intermitência permite a realização de várias atividades ao ar livre.

A inserção deste território da Rota do Românico na região Norte, na proximidade da Área Metropolitana do Porto, confere-lhe um posicionamento privilegiado na rede de acessibilidades regional e de ligação ao restante país. Para além de uma das principais linhas urbanas de comboio, a região é servida por autoestradas que a ligam a Sul e a Norte com extrema rapidez e conforto. Encontra-se ainda na proximidade do aeroporto internacional Francisco Sá Carneiro, um dos maiores aeroportos da Península Ibérica.

A região representou desde sempre um papel preponderante na ocupação e organização do território, situando-se no coração de um triângulo Património da Humanidade, composto pelo Porto, Guimarães e o Vale do Douro.