Música de câmara no Centro de Interpretação do Românico - Rota do Românico

Música de câmara no Centro de Interpretação do Românico

28-01-2023

Lousada - Música


Centro de Interpretação do Românico

Praça das Pocinhas 107, Lousada, Portugal

41,278662, -8,283627

+351 255 810 706

comunicacao@valsousa.pt

O Centro de Interpretação do Românico (CIR), em Lousada, recebe o quarteto de cordas da Orquestra da Costa Atlântica (OCA), no dia 28 de janeiro, sábado, pelas 21h30, para o primeiro concerto de um ciclo de música de câmara na Rota do Românico. A entrada é livre, sujeita à lotação do espaço. (ver spot)

Na temporada de 2023, o ciclo de música de câmara da OCA desenvolve-se sob o mote “Portugal e o Mundo: Encontro de Culturas na Música Erudita”. Com a curadoria artística do maestro Luis Miguel Clemente, o ciclo apresenta uma mescla de compositores e autores de diversos estilos e nacionalidades.

O concerto no CIR explora a sonoridade do quarteto de cordas e contempla a interpretação de obras de compositores verdadeiramente contrastantes: o modernismo da primeira metade do século XX com “Lullaby”, de George Gershwin (1949), o nacionalismo russo do Quarteto n.º 2, de Alexander Borodin (1881), e o modernismo conservador com ecos da tradição portuguesa “Llaços, contradanças e descantes” (2016), de Eurico Carrapatoso.

PROGRAMA (50min; M6)

George Gershwin — Lullaby

Eurico Carrapatoso — Llaços, contradanças e descantes
I. Searas
II. Rabatida
III. Ninho
IV. Encomendação
V. Malhadas

Alexander Borodin — Quarteto n.º 2 em Ré Maior
I. Allegro Moderato
II. Scherzo
III. Notturno
IV. Finale

Quarteto de cordas da OCA
Fabiana Fernandes [violino I]
Afonso Almeida [violino II]
Jorge Alves [viola d’arco]
António Ferreira [violoncelo]

Maestro Luis Miguel Clemente [diretor artístico]

Orquestra da Costa Atlântica (OCA)
A Orquestra da Costa Atlântica, fundada em 2015 e com sede em Esposende, reúne instrumentistas de elevado nível técnico e artístico numa formação de singular excelência no panorama musical português.

Constituída por um efetivo de sessenta instrumentistas profissionais, a OCA pode ser reduzida ou expandida de acordo com as especificidades de cada programa de concerto. Desta forma, a orquestra pode interpretar um amplo repertório, que se estende do Barroco até à música contemporânea, bailados, óperas ou bandas sonoras de filmes, assegurando uma intensa e versátil atividade artística.

Em cada temporada, a OCA realiza uma série regular de concertos em diversas salas do país. Através da atividade concertística e da criatividade dos programas que apresenta, a orquestra cumpre uma função descentralizadora no acesso das pessoas à música erudita. Contribui ainda para a captação e formação de novos públicos, e gera um indiscutível valor cultural e social para as comunidades e território onde se apresenta.

No passado dia 10 de setembro de 2022, o ensemble de sopros da OCA atuou no Mosteiro de Santa Maria de Pombeiro, em Felgueiras, num concerto do ciclo Serenatas ao Anoitecer (ver vídeo).

Ver Mais Eventos