Capela da Senhora da Livração de Fandinhães - Rota do Românico
MARCAR VISITA

Hoje titulada Capela da Senhora da Livração, a antiga Igreja de São Martinho de Fandinhães constitui um verdadeiro enigma.

Quando o visitante se aproxima, vislumbra o que parece ser um edifício arruinado. A tradição refere o seu desmantelamento e a documentação não o contradiz. As escavações arqueológicas (2016) confirmam-no por terem identificado os alicerces das paredes norte e sul da nave, na continuação do atualmente visível à superfície.

Aqui se cruzam várias influências românicas. As figuras apoiadas em folhas salientes no portal encontram-se também nas Igrejas de Travanca (Amarante) e de Abragão (Penafiel).

No adro veem-se vestígios de uma cornija sobre arquinhos, motivo comum no românico da bacia do Sousa, que a esta chegou via Coimbra.

Os toros diédricos nas frestas evidenciam a influência portuense, provinda da região francesa de Limousin.

As "beak-heads" [cabeça de animal com um bico proeminente] na fresta lateral sul lembram a influência do românico beneditino do eixo Braga-Rates.

Embora a maior parte dos cachorros exiba motivos geométricos, um deles apresenta um exibicionista, figura masculina representada nua e com a mão direita sobre os órgãos genitais, motivo encontrado na Igreja de Tarouquela (Cinfães).

No adro, duas tampas sepulcrais: uma com a representação de uma espada e outra com uma cruz inscrita.


Tipologia: Capela/Ermida

Classificação: Monumento de Interesse Público - 2012

Percurso: Vale do Douro

1258 - Fandinhães era igreja do padroado dos descendentes de um arquidiácono de Viseu;

Século XIII (2.ª metade) - Edificação da igreja de Fandinhães tendo em conta os vestígios românicos remanescentes;

1302 - Os familiares e padroeiros da igreja de São Martinho doam o direito de padroado ao bispo do Porto, D. Geraldo Domingues (1300-1308);

Século XVI (inícios) - Execução dos azulejos mudéjares do frontal de altar do retábulo-mor;

1690 - Documenta-se a Ermida de São Clemente em Paços de Gaiolo;

1758 - A população da freguesia de Paços de Gaiolo já se concentrava na sua maioria nas vertentes sul e oeste do braço da serra de Montedeiras:
- O padroado de Fandinhães estava nas mãos dos Almirantes do Reino;
- A igreja de Fandinhães ainda é referida como de São Martinho;

Finais do século XVIII - São Clemente e São Martinho constituem já uma única freguesia;

1864 - A nave da igreja já fora desmantelada;

1912 - O acervo e Capela de Fandinhães foram entregues à República Portuguesa;

1924 - A corporação encarregue do culto católico requisitou a Capela ao Estado;

2010 - Integração da Capela da Senhora da Livração de Fandinhães na Rota do Românico;

2012 - A Capela de Fandinhães é classificada como Monumento de Interesse Público;

2015- Realização de sondagens arqueológicas no adro da Capela, no âmbito da Rota do Românico.

Senhora da Livração – último domingo de maio

Por marcação

Monumento não acessível a visitantes com mobilidade reduzida.

+351 255 810 706

+351 918 116 488

visitasrr@valsousa.pt

Como chegar:

41,106375, -8,129426

Rua da Nossa Senhora da Livração, Paços de Gaiolo, Marco de Canaveses, Porto

Se vem do Norte de Portugal através da A28 (Porto), da A3 (Porto), da A24 (Chaves/Viseu), da A7 (Póvoa de Varzim) ou da A11 (Esposende/Marco de Canaveses) siga na direção da A4 (Bragança/Matosinhos). Saia para o Marco de Canaveses e siga depois no sentido de Cinfães até encontrar a sinalização da Rota do Românico / Capela de Fandinhães.

A partir do Porto opte pela A4 (Vila Real). Saia para o Marco de Canaveses e rume depois no sentido de Cinfães até à Capela de Fandinhães.

Se vem do Centro ou Sul de Portugal pela A1 (Porto) ou pela A29 (V.N. Gaia) opte pela A41 CREP (Vila Real). Escolha depois a A4 (Vila Real) e saia para o Marco de Canaveses. Siga na direção de Cinfães até Fandinhães.

Se já se encontra na cidade do Marco de Canaveses, siga na direção de Tongobriga / Cinfães até à Capela de Fandinhães, seguindo a sinalização da Rota do Românico.