Igreja de Santa Maria de Jazente - Rota do Românico
MARCAR VISITA

Edifício com caraterísticas que se incluem na categoria de românico tardio, a Igreja de Jazente apresenta-se como um importante registo histórico nos antigos limites da diocese do Porto.

A fachada é dominada pelo portal, um dos elementos que melhor denuncia a sua edificação tardia, mas é no seu tímpano que reside a sua maior originalidade.

Aqui, observamos uma cruz patada vazada sobreposta a um motivo idêntico, gravado no lintel que a sustenta. Na parte final do românico verifica-se uma tendência para furar o tímpano, não só com vazamento de cruzes, mas também com outros orifícios.

Assim o confirmam as cinco aberturas em círculo, formando uma cruz, envoltas por um duplo círculo gravado no granito no portal lateral sul.

No interior, destaca-se a escultura gótica que representa o orago da Igreja, a Virgem com o Menino Jesus ao colo, dita de Jazente. Trata-se de um trabalho em calcário policromado onde Mãe e Filho transparecem amor filial e maternal.

Jazente é, ainda, reconhecida por ter sido abadia de Paulino Cabral (1719-1789) que aqui paroquiou entre 1752 e 1784, do Arcadismo, movimento de letras classicista que teve o seu expoente em Bocage.


Tipologia: Igreja

Classificação: Imóvel de Interesse Público – 1977

Percurso: Vale do Tâmega

950 - Segundo Domingos Moreira é já referido o topónimo Jacenti de Tamecha;

1258 - É testemunha das inquirições de D. Afonso III a abadessa Margarida;

1623 - A Igreja não possui sacrário;

1719, maio, 6 - Nasce, em São Pedro de Lomba, Paulino António Cabral, futuro abade de Jazente e escritor arcadiano;

1726 - Craesbeeck refere que a Igreja não tem sacrário e que é então abadia do ordinário do Porto, sendo abade o doutor Bernardo Vieira de Macedo;

1752 - Entra ao serviço da paróquia de Jazente Paulino António Cabral;

1789 - Morre, em Amarante, o escritor e abade de Jazente, Paulino António Cabral;

1930-1960 - São realizadas obras no interior e na estrutura da Igreja;

2010 - Integração da Igreja de Santa Maria de Jazente na Rota do Românico;

2013-2014 - Trabalhos gerais de conservação e salvaguarda da Igreja, no âmbito da Rota do Românico, incluindo os azulejos da mesa de altar e a escultura de Santa Maria de Jazente;

2015 - Conservação geral da Igreja ao nível dos paramentos, dos madeiramentos dos tetos e das portas e remodelação da zona de celebração, no âmbito da Rota do Românico.

Santa Maria – 15 de agosto

Por marcação

Sábado - 16h30 (inverno) ou 19h (verão), domingo - 9h30 ou 11h (alternadamente)

Monumento não acessível a visitantes com mobilidade reduzida.

+351 255 810 706

+351 918 116 488

visitasrr@valsousa.pt

Como chegar:

41,24387, -8,057977

Rua da Igreja, Jazente, Amarante, Porto

Se vem do Norte de Portugal através da A28 (Porto), da A3 (Porto), da A24 (Chaves/Viseu), da A7 (Póvoa de Varzim) ou da A11 (Esposende/Marco de Canaveses) siga na direção da A4 (Bragança/Matosinhos). Saia no nó de Amarante Este da A4. Siga a sinalização da Rota do Românico na direção de Amarante e depois na de Mesão Frio até encontrar a Igreja de Jazente.

A partir do Porto opte pela A4 (Vila Real). Saia em Amarante Este e siga a sinalização da Rota do Românico no sentido de Amarante / Mesão Frio.

Se vem do Centro ou Sul de Portugal pela A1 (Porto) ou pela A29 (V.N. Gaia) opte pela A41 CREP (Vila Real). Escolha depois a A4 (Vila Real) e saia em Amarante Este. Siga a sinalização da Rota do Românico no sentido de Amarante / Mesão Frio.

Se já se encontra na cidade de Amarante, tome a estrada N15 na direção de Mesão Frio / Régua até encontrar a sinalização da Igreja de Jazente.