Igreja de São Cristóvão de Nogueira - Rota do Românico
MARCAR VISITA

A Igreja de São Cristóvão de Nogueira inclui-se no conjunto de edifícios classificados como de românico de resistência (tardio), embora os vestígios reaproveitados na atual estrutura, como o friso do lado norte, junto à torre sineira, indiquem uma transição entre os séculos XII e XIII.

A sua implantação, a meia encosta, respeita a orientação canónica, desenvolvendo-se longitudinalmente em dois planos: a nave, maior, com a fachada voltada a oeste e a capela-mor, menor, com a cabeceira virada para este.

Assumem especial destaque os portais principal e lateral. O primeiro inscreve-se na espessura do muro, sem colunas, mas cujas arquivoltas são ornadas pelo motivo de pérolas.

O portal lateral sul chama a atenção pela originalidade da sua decoração: duas mãos cerradas colocadas sobre as impostas seguram uma chave e os pés-direitos apresentam motivos decorativos ou simbólicos, como um lagarto.

O interior é marcadamente barroco, destacando-se o teto em caixotões de madeira policromada com 71 painéis de temática hagiográfica [vida dos santos].

Possui cinco altares (o principal, dois colaterais e dois laterais) que se incluem nos vários tipos de barroco, desde o estilo nacional ao joanino.


Tipologia: Igreja

Classificação: Em vias de classificação

Percurso: Vale do Douro

1070 - Primeira referência conhecida à terra de São Salvador;

1258 - Aparecem simultaneamente as referências a São Salvador de Nogueira e a São Cristóvão de Nogueira;

1527 - No Numeramento aparece o concelho de São Cristóvão de Nogueira com seis lugares e 134 moradores;

1739 - Na Descripçam corografica do Reyno de Portugal a freguesia de São Cristóvão aparece com 420 fogos e 1303 habitantes;

1778-1794 - Período documentado de obras na estrutura e no património integrado;

Século XX - Referência a obras pontuais e intervenções no edifício da Igreja;

2010 - Integração da Igreja de São Cristóvão de Nogueira na Rota do Românico;

2014-2015 - Conservação geral da Igreja ao nível das coberturas e dos paramentos exteriores, no âmbito da Rota do Românico.

São Cristóvão – 25 de julho

Por marcação

Domingo - 11h00

Monumento acessível, total ou parcialmente, a visitantes com mobilidade reduzida.

+351 255 810 706

+351 918 116 488

visitasrr@valsousa.pt

Como chegar:

41,073525, -8,129037

Av. Dr. Reinaldo Flórido Calheiros, São Cristóvao de Nogueira, Cinfães, Viseu

Se vem do Norte de Portugal através da A28 (Porto), da A3 (Porto), da A24 (Chaves/Viseu), da A7 (Póvoa de Varzim) ou da A11 (Esposende/Marco de Canaveses) siga na direção da A4 (Bragança/Matosinhos) e saia para o Marco de Canaveses. Tome a variante à N211 em direção ao Marco de Canaveses e siga depois para Cinfães, passando pela Capela de Fandinhães. Cruze o Douro na barragem de Carrapatelo e siga depois pela N222 para a Igreja de São Cristóvão de Nogueira, seguindo a sinalização da Rota do Românico.

A partir do Porto opte pela A4 (Vila Real). Saia para o Marco de Canaveses e siga depois para Cinfães, passando pela Capela de Fandinhães. Cruze o Douro na barragem de Carrapatelo.

Se vem do Centro ou Sul de Portugal pela A1 (Porto) ou pela A29 (V.N. Gaia), saia para a A41 CREP (Vila Real). Saia no nó de Medas e rume a Entre-os-Rios (Penafiel) pela N108. Cruze o Douro, seguindo na direção de Cinfães.

Se já se encontra na vila de Cinfães, siga pela N222 até à Igreja de São Cristóvão de Nogueira.