Mosteiro de São Pedro de Ferreira - Rota do Românico
MARCAR VISITA

A Igreja do Mosteiro de São Pedro de Ferreira é um dos mais expressivos monumentos do românico português.

Em finais do século XII, os cónegos da Sé do Porto detinham direitos sobre uma parcela do Mosteiro, pertencendo as restantes parcelas a algumas das famílias nobres deste território, como os Sousas [ou Sousões] e os Maias.

O portal principal está inserido em corpo pentagonal. As suas arquivoltas perfuradas [favos circulares] têm sido comparadas ora com as da Porta do Bispo da Catedral de Zamora, ora com a Igreja de São Martinho de Salamanca, como também com soluções decorativas da arte árabe de Sevilha, da segunda metade do século XII.

A Igreja de Ferreira reúne alçados [fachadas] e motivos escultóricos provenientes de diversas origens geográficas e oficinas de canteiro [pedreiro]: Zamora-Compostela, Coimbra-Porto e Braga-Unhão, salientando-se a representação de jograis [artistas], num dos capitéis da capela-mor.

Anexa à fachada principal conserva-se a ruína de uma galilé de função funerária, de que restam poucos exemplares em Portugal.

Subsistem ainda duas peças funerárias: um túmulo e a tampa de sepultura com estátua jacente do nobre João Vasques da Granja, vestido como peregrino e segurando o bordão [varapau].


Tipologia: Mosteiro

Classificação: Monumento Nacional - 1928

Percurso: Vale do Sousa

Séc. X – Fundação;

Séc. XI – Primeira edificação românica (desaparecida);

Sécs. XII-XIII – Segunda construção românica (existente);

Séc. XVIII – Alargamento das frestas da nave;

1930 – Obras de reparação da armação do telhado, levantamento do soalho, guias de sepulturas, desaterro e revestimento com lajeado da nave e capela-mor, assentamento de degraus interiores no pórtico, portas laterais e sacristia, apeamento dos altares de madeira, desaterro do adro incluindo do nártex e demolição da escada do campanário;

1932 – Conclusão da fresta na capela-mor e reconstrução de duas janelas laterais na abside central, em cantaria semelhante à existente no eixo da mesma capela;

1933 – Construção do altar-mor em pedra e reparações no telhado;

1934 – Reconstrução das janelas da nave em cantaria, reconstrução parcial de colunelos interiores e reconstrução do telhado da capela-mor;

1940 – Escavação e remoção de terra em volta da igreja, construção e assentamento de portas exteriores em grossuras de castanho, demolição do anexo ligado à fachada norte e construção da sacristia, reparação dos degraus da porta axial, colocação dos cachorros e tímpano e demolição de uma parte das paredes do nártex;

1941 – Obras de reparação causadas pelos estragos do ciclone de 1941;

1945-46 – Reparações no telhado;

1950 – Obras de restauro e reparações nos telhados e portas;

1952 – Limpezas diversas;

1966 – Obras de conservação, trabalhos de eletrificação, colocação de mobiliário e da calçada junto à fachada e lajeamento do adro, reparações diversas e limpeza dos telhados;

1982 – Reparação de coberturas;

1986 – Obras de conservação e reparações diversas;

1989 – Obras de reparação nas coberturas;

1994-95 – Reparações na cobertura da capela-mor, revisão do telhado da nave, instalação elétrica e carpintaria;

1998 – Integração do Mosteiro de São Pedro de Ferreira na Rota do Românico do Vale do Sousa;

1999 – Obras de conservação;

2004-2005 – Obras de conservação geral do imóvel realizadas no âmbito do projeto Rota do Românico do Vale do Sousa: coberturas, paramentos interiores e exteriores; conservação dos vãos exteriores e do campanário;

2009 – Abertura do Centro de Informação da Rota do Românico;

2015 – Trabalhos gerais de manutenção do Mosteiro, no âmbito da Rota do Românico.

São Pedro - 29 de junho

Por marcação

4ª-feira - 20h00; domingo - 10h30

Centro de Informação da Rota do Românico. A realização de atividades poderá condicionar o horário de abertura deste Centro, pelo que contacte-nos previamente.

Monumento não acessível a visitantes com mobilidade reduzida.

+351 255 810 706

+351 918 116 488

visitasrr@valsousa.pt

Como chegar:

41,264835, -8,343834

Av. Mosteiro de Ferreira, Ferreira, Paços de Ferreira, Porto

Se vem do Norte de Portugal através da A28 (Porto), da A3 (Porto), da A24 (Chaves/Viseu), da A7 (Póvoa de Varzim) ou da A4 (Bragança/Matosinhos) siga na direção de Felgueiras pela A11 (Esposende/Marco de Canaveses) e depois na de Paços de Ferreira pela A42. Saia no nó de Ferreira/Freamunde e siga a sinalização do Mosteiro de Ferreira.

A partir do Porto opte pela A3 (Valença), depois pela A41 CREP (Paços de Ferreira) e, por último, pela A42 (Felgueiras). Saia em Paços de Ferreira/Paredes.

Se vem do Centro ou Sul de Portugal pela A1 (Porto) ou pela A29 (V.N. Gaia) opte pela A41 CREP (Vila Real) e depois escolha a A42 (Felgueiras), saindo em Paços de Ferreira/Paredes.

Se já se encontra na cidade de Paços de Ferreira, tome a direção de Paredes ou do acesso à A42 até encontrar a sinalização da Rota do Românico/Mosteiro de Ferreira.