Memorial de Alpendorada - Rota do Românico
MARCAR VISITA

Foi durante o século XIII que se edificou um conjunto de monumentos que, cumprindo as funções funerárias e de memória, apenas se encontram em território português.

Embora surjam com alguma frequência em caminhos importantes, contrariando a tendência da época para localizar as necrópoles junto a igrejas e capelas.

De um modo geral correspondem a sepulturas dos fiéis de Deus, ou seja, daqueles que tiveram morte acidental ou em duelo, estando por isso proibidos de se sepultarem em locais sagrados.

O Memorial de Alpendorada deve ser entendido neste contexto, conforme nos indica a espada gravada nas pedras superiores do plinto que serve de base ao seu arco.

Este símbolo da nobreza encontrava-se igualmente no Memorial de Lordelo (Baião), demolido no século XIX, e prevalece no de Sobrado (Castelo de Paiva).

Em Alpendorada estamos diante de uma sepultura de um cavaleiro que se poderá associar a D. Sousino Alvares, figura também ligada ao Memorial da Ermida (Penafiel), embora a tradição ainda ligue estes dois monumentos à figura da beata D. Mafalda.

Edificado em granito, o seu arco de volta perfeita apoia-se sobre uma base paralelepipédica com dupla cavidade.


Tipologia: Memorial

Classificação: Monumento Nacional – 1910

Percurso: Vale do Douro

Século XII - Possível datação do Memorial de Alpendorada;

1910 - Classificação do Memorial de Alpendorada como Monumento Nacional;

1976 - Consolidação da base, limpeza, arranjo envolvente e novos degraus de acesso ao Memorial de Alpendorada a cargo da DGEMN;

2010 - Integração do Memorial de Alpendorada na Rota do Românico;

2015 - Trabalhos de conservação e salvaguarda do Memorial, no âmbito da Rota do Românico;

2020 - O Estado transfere competências de gestão, valorização e conservação do Memorial de Alpendorada para o Município de Marco de Canaveses.

Livre

Monumento acessível, total ou parcialmente, a visitantes com mobilidade reduzida.

visitasrr@valsousa.pt

+351 255 810 706

+351 918 116 488

Como chegar:

41,088903, -8,247142

Rua do Memorial, Alpendorada, Marco de Canaveses, Porto

Se vem do Norte de Portugal através da A28 (Porto), da A3 (Porto), da A24 (Chaves/Viseu), da A7 (Póvoa de Varzim) ou da A11 (Esposende/Marco de Canaveses) siga na direção da A4 (Bragança/Matosinhos) e saia para Entre-os-Rios/Penafiel Sul. Vire à esquerda para Penafiel e depois siga na direção de Entre-os-Rios. Em S. Vicente, rume a Rio de Moinhos passando por Cabeça Santa. Siga para Alpendorada, cruzando o rio Tâmega na barragem do Torrão.

A partir do Porto opte pela A4 (Vila Real). Saia em Entre-os-Rios/Penafiel Sul, siga na direção de Penafiel e depois na Entre-os-Rios. Em S. Vicente, rume a Rio de Moinhos passando por Cabeça Santa. Siga para Alpendorada, cruzando o rio Tâmega na barragem do Torrão.

Se vem do Centro ou Sul de Portugal pela A1 (Porto) ou pela A29 (V.N. Gaia) opte pela A41 CREP (Vila Real). Escolha depois a A4 (Vila Real), saia em Entre-os-Rios/Penafiel Sul e vire para Penafiel. Siga na direção de Entre-os-Rios e depois na de Rio Moinhos. Rume a Alpendorada, passando pela barragem do Torrão.

Se já se encontra na cidade do Marco de Canaveses, tome a direção de Alpendorada pela estrada N210, com passagem por Vila Boa do Bispo.