Mosteiro de Santo André de Ancede - Rota do Românico
MARCAR VISITA

Uma comunidade monástica existente em 1141, quando D. Afonso Henriques lhe concedeu carta de couto [lugar com privilégios], instalou-se numa encosta voltada para o Douro.

Os Cónegos Regrantes de Santo Agostinho tornaram Ancede num importante centro económico, cultural e espiritual.

Esta prosperidade permitiu o investimento em património, de que a igreja e o conjunto monástico são exemplos. Embora os vestígios da Igreja românica se resumam à rosácea e aos paramentos das paredes da cabeceira, a volumetria desta sugere que a igreja medieval teria dimensões consideráveis.

Foi destruída no século XVI aquando da transferência do Mosteiro para os dominicanos. Nessa altura terá sido edificada uma igreja contígua para os paroquianos.

Ambas foram destruídas no final do século XVII para dar lugar ao atual templo de três naves. Na capela-mor os elementos barrocos e neoclássicos conjugam-se com a rosácea românica.

Nas paredes das naves laterais destacam-se as pinturas dos séculos XVI a XVIII, o púlpito e o coro e, na sacristia, o móvel e o conjunto de relicários setecentistas.

No adro, a Capela do Senhor do Bom Despacho salienta um dos períodos mais notáveis do Mosteiro: o século XVIII. Esta capela barroca, de planta octangular, possui uma fascinante narrativa da vida de Cristo.


Tipologia: Mosteiro

Classificação: Monumento de Interesse Público - 2013

Percurso: Vale do Douro

1141 - Atribuição, por D. Afonso Henriques, da carta de couto à honra de Ancede;

1144 - A Igreja de Gove (Baião) é anexada ao património do Mosteiro;

1258 - Era prior do Mosteiro um Dom Diogo que desconhecia a sua origem;

1294 - A igreja de São Miguel de Oliveira do Douro (Cinfães) foi anexada ao património do Mosteiro;

1320 - A Igreja de Ancede foi taxada em 550 libras para auxílio das Cruzadas;

1366 - Ocorreu um incêndio na Igreja de Santo André;

1391 - À anterior doação, junta-se o padroado sobre a Igreja de São Miguel de Oliveira do Douro;

1559 - O Mosteiro de Ancede e todos os seus bens, privilégios e rendimentos são integrados no património do Convento de São Domingos de Lisboa;

Séculos XVII- XVIII - Grandes investimentos no espaço monástico (cerca e igrejas);

1689 - A nova Igreja é benzida e dedicada na festa de Natal deste ano;

1745 - A atual torre sineira ainda não tinha sido edificada;

1864 - A Igreja de Ancede encontrava-se em bom estado de conservação, apenas necessitando de pintura;

2001-2013 - Conservação e restauro do celeiro, adega e lagares e criação de infraestruturas sanitárias;

2002 - Sondagens arqueológicas no âmbito dos trabalhos de criação de infraestruturas sanitárias;

2004-2005 - Recuperação do beiral, da eira e da casa dos moços, então denominada casa do caseiro;

2005 - Sondagens arqueológicas no âmbito do projeto de remodelação e reconstrução da casa do caseiro e do beiral;

2007 - Abertura do Centro Interpretativo da Vinha e do Vinho;

2010 - O Mosteiro de Ancede passa a integrar a Rota do Românico;

2010-2011 - Consolidação e manutenção das alas principais do Mosteiro e conservação e restauro da capela do Senhor do Bom Despacho, incluindo parte do seu recheio artístico;

2013 - Sondagens arqueológicas nos antigos edifícios da hospedaria e casa dos moços;

2013 - O Mosteiro de Ancede é classificado como Monumento de Interesse Público;

2014-2015 - Sondagens arqueológicas no interior do espaço religioso, na zona envolvente das principais alas do Mosteiro e na área da quinta;

2019 - Abertura do Núcleo de Arte Sacra - António Miranda, na “Casa da Hospedaria e Casa dos Moços”.

Santo André – 30 de novembro

Igreja: por marcação. Mosteiro: 4.ª F a dom.: 10h30-13h30 e 14h30-18h30

Domingo - 11h00

A marcação de visitas à Igreja do Mosteiro de Ancede deverá ser efetuada junto dos serviços da Rota do Românico: Marcação de Visitas.

A marcação de visitas à Capela do Senhor do Bom Despacho, ao CIVV - Centro Interpretativo da Vinha e do Vinho (inclui os antigos espaços dos Celeiros, Adega e Lagares) e às Alas do Mosteiro, deverá ser efetuada junto dos serviços do Museu Municipal de Baião (mosteiro.ancede@cm-baiao.pt; telef. +351 968 476 164 ou +351 255 540 550), respeitando o tarifário em vigor:

- Capela do Bom Despacho: 2 euros

- CIVV: 2 euros

- Alas do Mosteiro: 1 euro

Descontos (não inclui grupos):

- 50% de desconto para jovens até aos 12 anos; cidadãos com mais de 65 anos de idade; portadores do cartão jovem; portadores do cartão de professor.

Grupos com número igual ou superior a 20 pessoas: 1 euro por pessoa para visitar cada um dos espaços (Capela do Bom Despacho + CIVV + Alas do Mosteiro: 3 euros).

Prova de vinho no CIVV: 2 euros por pessoa.

Monumento não acessível a visitantes com mobilidade reduzida.

+351 255 810 706

+351 918 116 488

visitasrr@valsousa.pt

Como chegar:

41,102015, -8,056957

Rua Padre Lima, Ancede, Baião, Porto

De Comboio
Linha do Douro (Comboios Regionais Porto-Régua/Pocinho), com saída na estação de Mosteirô: Mosteiro de Ancede a 3 km. Consulte aqui todos os horários e preços.

De Carro
Se vem do Norte de Portugal através da A28 (Porto), da A3 (Porto), da A24 (Chaves/Viseu), da A7 (Póvoa de Varzim) ou da A11 (Esposende/Marco de Canaveses) siga na direção da A4 (Bragança/Matosinhos). Saia para o Marco de Canaveses e siga depois para Baião. Rume a Ancede seguindo a sinalização da Rota do Românico / Mosteiro de Ancede.

A partir do Porto opte pela A4 (Vila Real). Saia para o Marco de Canaveses, rume a Baião e depois a Ancede.

Se vem do Centro ou Sul de Portugal pela A1 (Porto) ou pela A29 (V.N. Gaia) opte pela A41 CREP (Vila Real). Escolha depois a A4 (Vila Real) e saia para o Marco de Canaveses. Continue até Baião e depois até ao Mosteiro de Ancede.

Se já se encontra na vila de Baião, siga na direção de Ancede, respeitando a sinalização da Rota do Românico / Mosteiro de Ancede.